Buscar
  • Rodolfo Bontempo

E a Cidade abraçou o Festival Vale do Café

• Crise econômica afeta investimentos, mas programação paralela organizada pela sociedade vassourense manteve acesa a chama do festival que movimenta o turismo na região

A crise econômica atingiu em cheio os investimentos dos patrocinadores do Festival Vale do Café. Sem investimento consistente, a luz amarela chegou a ser acesa. Há quem garanta, inclusive, que o festival correu o risco de não ser realizado este ano. A 15ª edição, no entanto, pode ter marcado o reencontro de Vassouras, berço do Festival, com seu principal produto turístico nos últimos dezessete anos. Setores da sociedade civil, representante de setores da iniciativa privada ligada ao comércio e à rede hoteleira, com destaque para a Sociedade Abrace Vassouras, com apoio do empresariado local e a Fusve mantenedora da Universidade Severino Sombra, prepararam uma programação paralela de respeito. O ótimo público de cada evento mostrou que a chama do festival, crise econômica à parte, segue acesa.

Em Vassouras, eventos em prédios no Centro Histórico como a Matriz de Nossa Senhora da Conceição, a Câmara de Vereadores, a antiga estação ferroviária e, claro, a Praça Barão de Campo Belo, atraíam a atenção de turistas e vassourenses para o encanto do Festival Vale do Café. Na abertura da programação vassourense, na sexta-feira, dia 21, na antiga estação ferroviária, Suzana Magalhães, gerente do Mara Palace Hotel e representante do Abrace Vassouras, exaltou o apoio do comércio e da Prefeitura para a programação paralela organizada pela entidade. O prefeito Severino Dias afirmou que “apesar da crise”, sentia-se orgulhoso em ver a Prefeitura contribuindo, “ainda que com uma pequena parcela”, com a realização do Festival. Já Nelson Drucker, diretor da Backstage, lembrou que a programação, ainda que paralela, enaltece o festival.

Alguns eventos foram realizados à margem da programação oficial, mas na esteira do sucesso do festival e não decepcionaram. O Cortejo das Tradições, por exemplo, levou um grande público ao Centro Histórico na noite do sábado, 22, mais uma vez saindo no Memorial Manoel Congo em direção à Praça Barão de Campo Belo, desta vez com a participação dos seresteiros ao lado de manifestações culturais que vassourenses e turistas já se acostumaram a acompanhar durante o festival, como folias de reis, grupos de jongo, capoeiristas, maculelê, caninha verde, rezadeiras e calango. O Quinteto Imperial levou um grande público à Câmara de Vereadores na véspera. Câmara que recebeu, ainda, a super bem avaliada Exposição de Artesanato organizada pela Associação de Artesãos de Vassouras, presidida pela ex-secretária de Cultura Cristina Acciolly.

O público do Festival, acostumado à boa música, prestigiou os eventos da Orquestra do PIM, que este ano apresentou o PIM IN JAZZ, convidando o saxofonista holandês Kurt Schwab para uma apresentação inesquecível na Câmara, a Camerata de Violões de Três Rios, a Orquestra Popular Tuhu, Villa Lobos e as Crianças, além da Orquestra de Cordas de Volta Redonda. André Medeiros & Old Seven Band, com o auxílio luxuoso de João Fera, tecladista dos Paralamas do Sucesso, colocou o público para dançar ao som dos Beatles na antiga estação. Léo Ortiz, sócio de carteirinha do Festival, voltou a emocionar a cidade, desta vez ao lado das crianças dos Pequenos Mozart e Amadeus, no Casario Shopping e na antiga estação. A programação paralela prestigiou, como não poderia deixar de ser, o principal cartão postal da cidade, a Praça Barão de Campo Belo, com uma programação voltada para o entretenimento da criançada e, por tabela, de pais, tios e avós. Ainda é cedo para se avaliar a repercussão da décima quinta edição do Festival Vale do Café. Mas se é verdade que graves crises abrem a possibilidade de novas soluções, talvez a edição 2017 tenha marcado o reencontro de Vassouras com seu festival.

33 visualizações

TRIBUNA DO INTERIOR EDITORA LTDA. Registro  Estadual nº 3320598969-9

Inscrição Municipal nº 6813 L 115 - CNPJ 02.528.144/0001-40

Registro na ADJORI – RJ 78 

Redação, Administração e Oficinas – Rua Profº Marcelo de Alcântara Pinto, 173,

Telefone: (24) 2471-7822

Parque J.K., Vassouras - RJ - CEP 27.700-000

Contador de acessos