Buscar
  • Rodolfo Bontempo

Um museu para o Vale do Café

Presidente do Preservale, Nestor Rocha inaugurou museu para contar um pouco da história da região

A região ganhou enfim, no sábado, dia 29, o seu Museu do Café, instalado na Fazenda São Luiz da Boa Sorte, no km 210 da BR 393, no município de Vassouras, próximo ao distrito de Andrade Pinto. Presidente do Preservale e proprietário da fazenda, Nestor Rocha lembrou que, apesar da importância do café para a história do país, este é apenas o terceiro museu sobre o tema, legalizado e funcionando, em todo o país. “O Museu do Café está legalizado, conta com museólogo e historiador. É o terceiro museu sobre o café no Brasil. O primeiro foi criado em Santos, cujo porto espalhou o café brasileiro pelo mundo. Há outro pequeno museu funcionando em uma fazenda de Três Pontas, no interior de Minas Gerais. No Rio de Janeiro, somos o primeiro museu sobre o tema”, garantiu Rocha.

Quem for ao museu poderá ter uma ideia de como funcionava uma fazenda do café na região, no século XIX. Além do museu, instalado em frente à casa principal da fazenda, o espaço tem um jardim com plantação de café. O visitante pode conhecer a casa, visualizar a plantação e conhecer balanças de época, máquina de beneficiamento do café e de torrefação utilizadas no século XIX, quando Vassouras e o Vale do Paraíba ganharam o título de maiores produtores mundiais do produto que sustentou o Império brasileiro graças ao trabalho escravo. As visitas podem ser agendadas pelos telefones (24) 99321 3626 e 99280 9039, de 11 às 15 horas.

Durante a inauguração, Nestor Rocha lembrou que a ideia do museu surgiu durante o governo do ex-prefeito Renan Vinícius e está sendo concretizada agora, já na gestão de Severino Dias. “Mas o que temos aqui hoje ainda é um embrião, uma pedra fundamental do museu que queremos erguer”, afirmou. Nestor Rocha e a jornalista Liliana Rodrigues, que fez a honra da casa na abertura do evento, adquiriram a Fazenda São Luiz da Boa Sorte em péssimo estado de conservação. Segundo Liliana, o casal sozinho não conseguiria realizar a restauração do espaço. “Não ergueríamos uma só parede sem a parceria que estabelecemos com a Light, CEG e Furnas. Hoje, esse é um espaço que temos o prazer de abrir ao público”, afirmou, lembrando que o casal, que vive na fazenda, gosta de receber os visitantes.

Após as reformas, o espaço costuma ser utilizado para a realização de concertos musicais e eventos esportivos, além da capela ser aberta ao público e contar com a imagem de Frei Galvão, o primeiro brasileiro canonizado pelo Vaticano, atraindo católicos de várias partes do país. Um projeto de visitação guiado por historiadores já levou à fazenda centenas de alunos de escolas públicas e particulares da região, do estado e até de estados vizinhos, como São Paulo e Minas Gerais.

Concorrida, a inauguração do museu contou com a presença do prefeito Severino Dias,


do secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo Julio Cesar Resende Freiras, secretário de Cultura José Alencar Soares Gomes, do presidente da Câmara Sandro Delgado, além da presidente da Associação de Artesãos de Vassouras, Cristina Acciolly, da empresária Ana Lucia Furtado, da Sociedade Abrace Vassouras, do ex-prefeito Renan Vinícius e da vereadora Rosi Farias.


108 visualizações

TRIBUNA DO INTERIOR EDITORA LTDA. Registro  Estadual nº 3320598969-9

Inscrição Municipal nº 6813 L 115 - CNPJ 02.528.144/0001-40

Registro na ADJORI – RJ 78 

Redação, Administração e Oficinas – Rua Profº Marcelo de Alcântara Pinto, 173,

Telefone: (24) 2471-7822

Parque J.K., Vassouras - RJ - CEP 27.700-000

Contador de acessos