Buscar
  • Rodolfo Bontempo

Restauração da Fazenda Santa Eufrásia, única tombada em Vassouras, foi destaque da programação paral

• Mais uma vez programação paralela, bancada por empresariado local, envolveu população no Festival

No início dos anos 2000 um festival revolucionou o turismo em Vassouras e região. Idealizado pela harpista Cristina Braga e o violonista Turíbio Santos, o Festival Vale do Café movimentava as fazendas abertas à visitação, enchia os hotéis e pousadas e garantia atrações gratuitas em praças, igrejas e prédios históricos de Vassouras e arredores. Nos últimos anos, no entanto, a programação, mais enxuta, passa longe do Centro Histórico de Vassouras. Empresários do município este ano se uniram mais uma vez para organizar uma agenda paralela com uma série de apresentações gratuitas que movimentaram a cidade entre os dias 20 e 29 de julho. Na programação, muita música de qualidade, erudita e popular, com os Pequenos Mozart, Turíbio Santos homenageando Jacob do Bandolim e atrações regionais como André Medeiros, Fátima Natividade e a Banda Alecrim. O PIM abriu as portas de seu novo espaço, o Solar Barão de Massambará, e encantou quem se fez presente. A Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição recebeu apresentações. A Câmara Municipal e o Centro Cultural Cazuza sediaram exposições. Muita contação de história na Praça Barão do Campo Belo, exposições, e espaço para a gastronomia dos food trucks instalados na Rua Barão do Amparo, ao lado da antiga estação ferroviária que, mais uma vez, se firmou como ponto de efervescência cultural. O Casario Shopping foi outro espaço privilegiado ocupado pela programação paralela, como vaticinara um dos idealizadores da programação paralela, o produtor cultural Décio Júnior. Antes do festival, Decinho afirmara que o Mais Vassouras representava “mais que um evento, um movimento”. Segundo ele, a ideia era o “vassourense ocupasse o patrimônio histórico” com uma programação “ampla, eclética, inclusiva”. Dá para dizer que o objetivo foi alcançado. O #Mais Vassouras fez a cidade se lembrar que era época do Festival Vale do Café. Sem a programação muita gente talvez nem notasse. Embora também houvesse quem reclamasse da interdição da Rua Barão do Amparo ao trânsito durante toda a semana. Mas opiniões divergentes são naturais no ambiente democrático e críticas devem ser levadas em conta, acatadas ou não. Mas no ano em que Vassouras comemora os 60 anos de seu tombamento como patrimônio histórico nacional e celebra a recuperação de prédios importantes como a antiga Casa de Cultura, a sede da Asepava e a futura reforma do antigo asilo Barão do Amparo, a grande notícia da programação paralela não vem do bom movimento alcançado durante os shows da programação paralela no Centro da Cidade. A melhor notícia foi a inclusão na programação paralela do Canteiro Aberto da Fazenda Santa Eufrásia. Para quem não sabe, o projeto Canteiro Aberto da Fazenda Santa Eufrásia foi desenvolvido pela Construtora Biapó, em parceria com o Iphan, CEP28 e NTS, abrindo a obra de restauração da única fazenda de Vassouras tombada, construída em 1830, à visitação pública. Chefe do escritório técnico do Iphan em Vassouras, a arquiteta Luciana Pappacena entende que “ao envolver as pessoas no processo de recuperação do patrimônio histórico, é possível conectar a comunidade com sua história, estimulando o seu sentimento de pertencimento e fortalecendo sua identidade cultural. Junto a isso, as ações e decisões tornam-se mais transparentes e acessíveis”. O visitante pôde conhecer a casa-sede, cavalariça, armazém, ponte e açude, tendo contato com os procedimentos de construção tradicionais da região e a arquitetura em terra crua como uso de tijolos de adobe e de técnicas de estuque e pau a pique. Durante a visitação, o público pôde conhecer técnicas e procedimentos empregados para a restauração do patrimônio histórico nacional. Outro detalhe interessante: a fazenda, que ganhou espaço na mídia nacional recentemente por conta da denúncia de racismo em apresentações ali realizadas, inaugurou a visitação com o jongo do grupo Renascer, no sábado, dia 21. Uma semana depois, a visitação foi realizada com direito a apresentação de uma jornada de Folia de Reis. O canteiro de obras volta a ser aberto ao público nos dias 11 de agosto, 8 de setembro, 20 de outubro, 10 de novembro e 8 de dezembro. A Fazenda Santa Eufrásia está localizada na Rodovia RJ 127, km 42, a estrada que liga Vassouras a Mendes, na entrada da Toca dos Leões.


65 visualizações

TRIBUNA DO INTERIOR EDITORA LTDA. Registro  Estadual nº 3320598969-9

Inscrição Municipal nº 6813 L 115 - CNPJ 02.528.144/0001-40

Registro na ADJORI – RJ 78 

Redação, Administração e Oficinas – Rua Profº Marcelo de Alcântara Pinto, 173,

Telefone: (24) 2471-7822

Parque J.K., Vassouras - RJ - CEP 27.700-000

Contador de acessos