Buscar
  • Rodolfo Bontempo

Severino Dias vai seguir orientação do governador e manter quarentena por mais quinze dias

Para prefeito, momento é de “pensar em vidas”

O prefeito Severino Dias (PPS) vai seguir as recomendações do governo estadual e deve manter a quarentena em Vassouras por mais quinze dias. Ouvido pela TRIBUNA DO INTERIOR no sábado, dia 28, o prefeito afirmou que o momento é de pensar em vidas. “Sabemos que é um momento difícil. Afeta (a quarentena) o sustento de muitas pessoas, mas precisamos pensar em vidas”.

Sensato, o prefeito tem ouvido bastante especialistas no assunto e fala sempre a interlocutores a importância de seguir as recomendações da OMS e do governo estadual. “Estive até pensando essa semana em afrouxar algumas coisas, mas a gente precisa seguir a Organização Mundial da Saúde, dos epidemiologistas defendendo o isolamento social”.

Casado com uma profissional de Saúde, a enfermeira Carolina Coelho, concursada do município, o prefeito acompanha atentamente o noticiário, as notícias da pandemia no mundo e também a evolução dos casos na região. “Não tem como você não ficar impactado quando lê o que aconteceu em Milão, por exemplo”. O prefeito daquela cidade italiana admitiu, semana passada, ter errado ao compartilhar o vídeo de uma campanha nas redes sociais afirmando que Milão não para. O vídeo foi compartilhado em 27 de fevereiro, quando Milão contava 14 mortos. Um mês depois, a cidade soma mais de 9 mil cidadãos mortos pela Covid-19.

Até o fechamento desta edição, Vassouras não contabilizava nenhum caso confirmado da doença. Nos municípios ao redor, no entanto, os números preocupam. A primeira morte do estado do Rio de Janeiro foi registrada em Miguel Pereira. Em Volta Redonda, na tarde de sábado, eram contabilizados 28 casos confirmados. A doença já foi confirmada também em Barra Mansa, Resende e Valença.

Durante a semana, não faltou pressão pelo fim da quarentena. A partir de um pronunciamento oficial do presidente Jair Bolsonaro, minimizando os efeitos da doença, mais uma vez classificada por ele como “gripezinha”, carreatas chegaram a ser organizadas na região pedindo o fim do isolamento. A Justiça proibiu a realização de uma carreata do gênero em Volta Redonda, e os organizadores desarticularam outra em Barra Mansa. Em Resende, como em capitais do Sul do país, como Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba, carreatas aconteceram. O governo federal chegou a lançar nas redes sociais uma campanha, financiada com dinheiro público, pedindo o fim do isolamento, com o mote “O Brasil não pode parar”. Os gastos com a campanha beirariam os 5 milhões de reais. A Justiça Federal do Rio de Janeiro proibiu a campanha na manhã de sábado – mas é provável que o governo recorra.

O governador Wílson Witzel (PSC) voltou a criticar o posicionamento do presidente. Por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou no sábado: “É preciso de uma vez por todas que o presidente Jair Bolsonaro entenda a gravidade do contágio do coronavírus no Brasil. Não é hora para brincadeiras, não é hora de política, não há espaço para isso nesse grave momento por que passa o país”. Na véspera, Witzel já anunciara à imprensa que prepara um novo decreto mantendo a quarentena com medidas restritivas no estado.

Universidade segue sem aulas – O reitor da Universidade de Vassouras, Marco Antônio Soares de Souza, divulgou uma nota à comunidade acadêmica na noite da sexta-feira, dia 27, anunciando que as aulas estão suspensas até 6 de abril – uma medida que pode ser, ainda segundo a nota, alterada a qualquer momento, de acordo com a evolução do problema. A Universidade de Vassouras tem buscado maneiras de o aluno seguir estudando, mesmo sem aulas presenciais.

Com os cultos religiosos proibidos para evitar aglomeração, o pastor Vítor Rocha, do Ministério Palavra Viva, colocou o espaço da igreja à disposição do município para abrigar moradores em situação de rua. Secretária de Assistência Social, Rosa Coelho explica que, no entanto, Vassouras não possui habitantes que se encaixem no conceito “morador de rua”. “Temos casos localizados, como o de um rapaz na rua da Cedae, que não aceita nenhuma abordagem, nenhuma oferta, como outro rapaz que costuma ficar nas ruas do Centro. Um outro rapaz de Tinguá, que tem casa, recebe benefícios e é atendido pelo CAPS, além de um senhor, um idoso, que é de Mendes e vez por outra está aqui, em Mendes ou em Frontin”, afirmou.

Vassouras inicia processo de higienização de espaços públicos para combate ao coronavirus


A Prefeitura de Vassouras iniciou o processo de desinfecção em diversos pontos da cidade. A limpeza está sendo feita em áreas de grande circulação de pessoas como a Rodoviária Municipal, Unidades de Saúde, entorno do Hospital Universitário e pontos de ônibus com o objetivo de combater o coronavírus na cidade.

A medida é mais uma das ações para o enfrentamento, prevenção e combate ao Covid-19 determinada pelo prefeito Severino Dias. “Estamos trabalhando em várias frentes no enfrentamento ao coronavirus, entre as ações estão a higienização de espaços públicos, rodízio de funcionários na prefeitura, fechamento temporário de espaços comerciais e culturais para evitarmos aglomerações e orientações aos profissionais que seguem trabalhando, além do trabalho de divulgação nas redes e no site da prefeitura específico para informações atualizadas sobre o coronavirus em nosso Município. São medidas difíceis, mas necessárias neste momento”, afirmou o prefeito. A Prefeitura criou um site para manter a população atualizada sobre o tema: www.vassourascontraocorona.com.br.

12 visualizações

TRIBUNA DO INTERIOR EDITORA LTDA. Registro  Estadual nº 3320598969-9

Inscrição Municipal nº 6813 L 115 - CNPJ 02.528.144/0001-40

Registro na ADJORI – RJ 78 

Redação, Administração e Oficinas – Rua Profº Marcelo de Alcântara Pinto, 173,

Telefone: (24) 2471-7822

Parque J.K., Vassouras - RJ - CEP 27.700-000

Contador de acessos