Buscar
  • Rodolfo Bontempo

FISMINAS: HETL passa por auditoria e está sendo preparado para voltar a atender vassourense

Empresa diz que, apesar do nome, não é instituição educacional e cobra repasses da Prefeitura; Irmandade não se manifesta

Apresentada em fevereiro, através de vídeo postado em redes sociais da Irmandade Santa Casa de Misericórdia, como parceira da entidade na retomada das atividades do Hospital Eufrásia Teixeira Leite a tempo de ajudar a população de Vassouras a enfrentar a pandemia do novo coronavírus, as Faculdades Integradas do Sul de Minas afirmam, por intermédio de correio eletrônico enviado à redação da TRIBUNA DO INTERIOR, que vem atuando na gestão do hospital em um processo de auditoria interna da Irmandade e que prepara o HETL para voltar a funcionar. A Irmandade Santa Casa de Misericórdia não se manifestou.

No documento, intitulado pelas Faculdades Integradas do Sul de Minas como “direito de resposta”, a entidade afirma, apesar do nome pomposo, não se tratar de uma instituição educacional, “mas sim uma prestadora de serviços de gestão educacional”. Chama-se Faculdades Integradas, mas não é instituição educacional. Ainda assim, “pleiteamos junto ao MEC autorização e credenciamento para oferta de Cursos de Graduação Superior, projeto este já em andamento, que em breve ofertaremos a todos, assim que autorizados, inclusive, posteriormente, à Sociedade Vassourense”. O texto não informa se a entidade também informou ao MEC não se tratar de uma instituição educacional, o que talvez explicasse o fato da autorização ainda não ter acontecido.

Um parênteses importante: antes de publicar matéria em sua edição anterior a respeito da parceira da Irmandade no projeto de reestruturação do Hospital Eufrásia, a TRIBUNA DO INTERIOR buscou contato com as Faculdades Integradas do Sul de Minas. E não obteve resposta. Nem da empresa, nem da Irmandade. Logo, para o jornal não se trata de direito de resposta, que é o que alguém consegue, na Justiça, quando se julga caluniado ou sem direito a responder algo. De toda maneira, publicamos, na íntegra o que foi enviado. Nosso objetivo foi, desde o início, abrir um espaço para que o vassourense soubesse a quantas anda o projeto de reabertura do HETL.

No texto, no entanto, a FISMINAS não fala sobre os protestos na Justiça ou na ação por despejo mencionadas na reportagem. Diz que em quatro anos de existência, construiu parcerias exitosas, com resultados satisfatórios. Mas não cita nenhum. Sobre o HETL, diz que o trabalho já foi iniciado, com a recuperação do serviço de imagem e a reforma dos espaços físicos. Afirma, inclusive que trabalha com a intenção de ofertar 40 “leitos de retaguarda” para o Covid-19. “Atualmente, estamos com sete leitos de CTI totalmente equipados”, diz o texto, que joga para a Prefeitura a responsabilidade pelo seu funcionamento. “(...)para que a população possa usufruir gratuitamente dos serviços de saúde ofertados é necessário que o município realize os repasses do SUS”.

Segundo a FISMINAS, o Município deve ao hospital 1,2 milhão de reais em repasses do SUS. Em outra oportunidade, a Secretaria de Saúde chegou a informar que os repasses foram suspensos, bem como a contratualização, por conta de problemas da Irmandade com a prestação de contas e a inexistência de certidões negativas de débito. O secretário municipal de Saúde Leonardo Rocha confirma que a nova gestão do HETL se reuniu com a pasta e encaminhou ofício informando dos sete leitos de CTI, mas sem apresentar os documentos que deveriam ser encaminhados ao Ministério da Saúde sobre a adequação dos leitos.


A resposta da FISMINAS:



41 visualizações

TRIBUNA DO INTERIOR EDITORA LTDA. Registro  Estadual nº 3320598969-9

Inscrição Municipal nº 6813 L 115 - CNPJ 02.528.144/0001-40

Registro na ADJORI – RJ 78 

Redação, Administração e Oficinas – Rua Profº Marcelo de Alcântara Pinto, 173,

Telefone: (24) 2471-7822

Parque J.K., Vassouras - RJ - CEP 27.700-000

Contador de acessos