Posts Recentes
Posts Em Destaque

Uma nova Irmandade Nossa Senhora da Conceição

Sob intervenção desde 1990, Irmandade ressurge remodelada e ecumênica

Nenhuma entidade em Vassouras é mais tradicional que a Irmandade Nossa Senhora da Conceição. Nem o próprio município. A organização foi criada em 4 de julho de 1830, quando Vassouras era ainda um povoado. Elevada a município em 1857, Vassouras cresceu em torno de sua Igreja Matriz, em terrenos de propriedade da Irmandade. Em 1990, a Irmandade sofreu uma intervenção após desentendimentos internos sobre a convocação de uma eleição. O então bispo de Valença Dom Elias Manning nomeou o padre Pedro Higino como interventor, responsável pela administração da Matriz e do Cemitério Nossa Senhora da Conceição. A intervenção durou até o final de 2018. Em 8 de dezembro, feriado municipal em Vassouras pela passagem do Dia de Nossa Senhora da Conceição, foi apresentada, durante a Missa Solene, a nova Irmandade, ecumênica, apesar de ter como provedor o Padre José Antônio da Silva.

Remodelada, a nova Irmandade conta com nomes tradicionais, como o do ex-prefeito Pedro Ivo da Costa, e novos rostos, como o defensor público federal José Roberto Fani Tambasco, apresentado dia 8 como vice-provedor da entidade. Integram ainda a direção da entidade: Cleise Correia de Almeida, tesoureira e José Antônio Ferreira, procurador. Fazem parte do Conselho Fiscal o ex-presidente da Associação Comercial Hamilton Moura, além de Judira Rodrigues Dias e Lielza Lemos Machado.

A movimentação para a criação da Irmandade remonta à década de 20 do século XIX. O primeiro estatuto foi aprovado em 1829 por ninguém menos que Pedro I. Antes da separação da igreja do Estado, durante muito tempo foi a Irmandade responsável pelo registro civil dos vassourenses. O batistério servia como certidão de nascimento. Os casamentos eram realizados na Igreja e o atestado de óbito também era emitido pela Irmandade.

Por ordem do Imperador, a Irmandade construiu o Cemitério Nossa Senhora da Conceição. Antes, os senhores eram enterrados dentro da igreja. Os escravos, no entorno. O cemitério passou décadas interditado após a cidade ser assolada por um surto de febre amarela no século XIX. Os enterros passaram a ser realizados na Rua Otávio Gomes, até a construção do Cemitério do Campo Limpo. O Cemitério Nossa Senhora da Conceição foi reaberto já no século XX.

O estatuto aprovado pelo Imperador, ganhou novas redações. Em 1840, quando precisou ser registrado junto ao governo da Província do Rio de Janeiro. No século XX, após a decadência econômica com o fim do ciclo do café e a Proclamação da República, o estatuto foi escrito por Raul Fernandes, à época com 26 anos. Estatuto que foi aprovado pelo então bispo de Petrópolis – ainda não existia a Diocese de Valença.

Além de administrar o patrimônio da Irmandade, como o Cemitério, a Igreja Matriz e as peças de arte sacra nela abrigadas, a nova direção da entidade surge com o compromisso de contribuir para a cultura e o turismo de Vassouras e região, além de preservar sua memória. Não por acaso a nova Irmandade, redesenhada a partir de conversas capitaneadas pelo padre José Antônio, possui em seus quadros historiadores como Angelo Ferreira Monteira, que passeou pela história da organização durante a Missa da Padroeira, e José Carlos Vargens Tambasco, nomes ligados à Cultura como o ex-secretário municipal José Luiz Júnior, além de empresários do ramo do turismo, como Susana Maria de Oliveira Magalhães.

Siga
Nenhum tag.
Procurar por tags
Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

TRIBUNA DO INTERIOR EDITORA LTDA. Registro  Estadual nº 3320598969-9

Inscrição Municipal nº 6813 L 115 - CNPJ 02.528.144/0001-40

Registro na ADJORI – RJ 78 

Redação, Administração e Oficinas – Rua Profº Marcelo de Alcântara Pinto, 173,

Telefone: (24) 2471-7822

Parque J.K., Vassouras - RJ - CEP 27.700-000

Contador de acessos